top of page
  • Foto do escritorCristiane Oliveira

VOTE AGORA NOS MELHORES DO ANO DA ACADEMIA SINOPENSE - VEJA OS INDICADOS

A partir de hoje 18 de setembro de 2022 a 10 de outubro de 2022, os sinopenses poderão votar nos melhores do ano de 2022. Este ano é a segunda edição e visa incentivar os acadêmicos a publicarem cada vez mais por ano. O Presidente da Academia Alex Aleluia, ganhou como melhor escritor na primeira edição, ano passado, mas este ano não participa. De acordo com ele "os indicados deste ano merecem muito e que está feliz por mais uma edição". Os vencedores serão conhecidos em uma cerimônia em novembro, mas a data ainda não foi confirmada. Neste ano, duas categorias são novas, como melhor livro infantil e melhor poema, de poeta independente. Para votar, clique aqui! Conheça os concorrentes para este ano (clique aqui)

Veja abaixo os poemas das poetas independentes:

Poema de Cláudia Franco

Palavra parida

 

O verso surge, a anatomia femininado traço. Fenda que esconde prazeres submersos,se abre ao toque suave da língua que escreve.Minuciosamentetoca pétala por pétala.Lábio por lábio,no segredo lascivo da palavra.O obscuro universode dentro soa,mais intensotece o traço.O verbo certo.Em mim fincam dentes metamorfos.Quero o líquido que ecoa letra a dentro,o grito escondido na garganta.

olhos imensosmergulham em mim.Desejo as palavras, bebo cada gole delas, Sinto-me parte de um todoque nasceu no verso sem rima, solto ainda no espaço.Me espalho nas palavrascravo nas estrofes meu verso .Avesso sem rima, sem fim.Nas entrelinhas do versoMolho a falaNas metáforas da língua reverbero,  palavrassons e eternidadeecoam dos não ditos.Escorregam pela mãoadoçam solidão.

 

Poema de Renata Marmol

O Combinado de Vidas Pregressas

O Amor vivido Os lábios tocadosO elo e todas as promessas Encontrados.

Concretizados,Em momentos que guardem em si a eternidadeDo amor , essa excentricidade, Que muitos sonham sem o ter experimentado.

Mas, é possível que amando tanto Finde a dança entre os pares?De modo que cada um busque no mundo distintos lar e ares,Com o pesar da escolha e a alma em prantos ?

Às vezes e, para alguns, O amor como uma pedra no rio há muito lançada,Continua seu percurso em ondas e nada Impede que se torne infinito.Isso, basta!




0 visualização0 comentário

תגובות


bottom of page